Fenômeno “Big Data”: como ter resultados significativos

pexels-photo-94654

Por mais que a internet seja um elemento evidente do cotidiano das organizações, a disponibilidade de informações que esse meio oferece ainda gera muitas dúvidas. Não só de fronts, outdoors e VT’s vivem os clientes, agora são inúmeras possibilidades no meio digital. E sempre chega o momento tão esperado da mensuração de dados para rever o planejamento de ações e de conteúdo, “números, números, números, o que é? O que são? E o que dizem sobre você?” como diria a banda gaúcha Papas da Língua.

Mas, quais são os dados relevantes? O que deve ser levado em consideração para potencializar uma campanha e conseguir os melhores resultados? Com a tendência internacional do Big Data, essas perguntas se tornaram cada vez mais frequentes, pois cada rede tem um público específico que talvez não seja o mesmo do PDV. Por essa e outras razões, as métricas são fundamentais para conhecer quem é e qual o comportamento do público da sua empresa, além do cenário atual da concorrência.

Neste caso, o que mais importa é a escolha da informação com maior qualidade técnica, não a quantidade, pois nem todos os dados são de relevância para a empresa. Esse contexto foi confirmado pelo estudo Accenture Technology Vision 2016 que revelou que, até 2020, terá mais de 44 trilhões de gigabytes de dados disponíveis, mas apenas 35% serão informações interessantes de análise. Por fim, antes de iniciar uma campanha no digital, é imprescindível conhecer a persona do seu negócio. A partir disso, é possível criar um cenário ideal para ter um resultado assertivo e eficaz.

 

Juliane Guez | Digital Content & Relationship Manager