Youtubers: não existe uma ação sem efeito quântico

woman-828888_1280

As gerações mais atuais adotaram o Youtube como um canal de entretenimento sob demanda, escutando e vendo o conteúdo desejado onde e quando quiserem. Os jovens querem e lutam pela liberdade de escolha e autonomia para tudo, mas não deixaram de acreditar em ídolos ou ícones como referência profissional ou, até mesmo, de filosofia de vida.

Segundo o estudo feito pela Provokers e encomendado pelo Google e pelo jornal Meio & Mensagem, os jovens levam em consideração que o perfil do seu “ídolo” seja mais espontâneo, autêntico, original,inteligente e bem-humorado. Diferentemente da admiração por cantores, atores e outros artistas, os youtubers tendem a ser mais próximos dos seus “fãs”, causando mais engajamento e mobilização pelas causas ou temas relevantes ao público e à sociedade.

E esse espaço abre muitas “portas” para que as marcas possam estar numa relação horizontal com o seu público e não mais vertical. A naturalidade é o que cativa, o que vende, o que faz sensibilizar a compra nessa geração. Leveza e diversão são dois aspectos que não podem faltar se você pensa em criar um conteúdo nesse nível. Uma alternativa interessante para as marcas é lançar novas campanhas através dos canais desses ícones ou eles como estreantes de ações. Mas é importante que essas marcas tenham afinidade com esses criadores.

Desperte a atenção dos seus clientes com os Youtubers!

Pesquisa publicada em março deste ano

As entrevistas foram realizadas em São Paulo (capital e cidades do interior), Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Recife com jovens de 14 a 17 anos que tivessem experiência com TV e internet.

Juliane Guez | Digital Content & Relationship Manager